Rio de JaneiroSegurança

Segurança do Rio de Janeiro será reforçada com forças federais

[Foto: Ernesto Carriço / Gov RJ

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, apresentou nesta segunda-feira (16/10) os planos de ação do Ministério para colaborar no combate à violência e em favor da segurança pública do estado do Rio de Janeiro. O encontro, realizado na sede da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan), contou com a presença do comando da Força Nacional de Segurança Pública (FNSP), da direção-geral da Polícia Federal (PF), do diretor-geral da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e do secretário-executivo do MJSP, Ricardo Capelli, entre outras autoridades.

A estratégia inicial foca nas rodovias federais, onde a Força Nacional e a PRF atuarão com ações ostensivas diárias. “A operação é dinâmica, se altera a cada dia e poderá ser expandida para abranger vias expressas e outras vias públicas”, explicou o ministro Flávio Dino.

O reforço inclui a incorporação de aproximadamente 270 policiais rodoviários federais, somados aos 300 agentes da Força Nacional. Metade desse contingente já está no Rio de Janeiro, e a outra metade chegará ao longo desta semana. Estima-se que serão necessárias mais 110 viaturas da PRF e da Força Nacional para apoiar as operações no estado.

Em encontro, no Palácio Guanabara, o governador Cláudio Castro ressaltou a parceria com o Governo Federal no combate à criminalidade no Rio de Janeiro, enfatizando que a integração entre as forças de segurança é essencial. “Estamos entrando em uma segunda fase das ações de segurança com investigação de comércios e serviços que funcionam lavando dinheiro para o tráfico e a milícia”, afirmou o governador.

O ministro Flávio Dino destacou a importância da atuação conjunta e a integração entre as forças, salientando que a operação será multifacetada, envolvendo tanto a ostensividade quanto a inteligência e investigação. A PRF e a Força Nacional terão ações nas rodovias federais, portos e na Baía de Guanabara, enquanto a investigação se concentrará em desarticular atividades financeiras ligadas ao crime.

Com informações da Comunicação do Governo do RJ e do MJSP.

error: Não é possível copiar.