BrasilPolíticaSegurança

Opositor do presidente Bolsonaro, Ciro Gomes foi alvo de ação da Polícia Federal

[Foto: Arquivo / Richard Souza / AN]

Expressa Marketing Mais presença, mais alcance, mais resultado... Clique e saiba mais.

O pré-candidato a presidente da República e opositor do atual governo, Ciro Gomes, foi alvo de mandato de busca e apreensão em sua residência, expedido pela 32ª Vara da Justiça Federal e cumprido pela Policia Federal, na manhã desta quarta-feira (15/12).

Segundo divulgado, a ação tinha o objetivo de instruir inquérito policial que apura supostas fraudes, exigências e pagamentos de propinas, que teriam ocorrido entre 2010 e 2013, relacionadas ao procedimento de licitação para obras no estádio do Castelão, na cidade de Fortaleza, para a Copa do Mundo de 2014. O órgão afirma ainda que “apurou-se indícios de pagamentos de 11 milhões de reais em propinas diretamente em dinheiro ou disfarçadas de doações eleitorais, com emissões de notas fiscais fraudulentas por empresas fantasmas”.

Foram cumpridos ainda outros 13 mandatos de busca e apreensão em domicílios de investigados nas cidades de Fortaleza, Meruoca, Juazeiro do Norte, São Paulo, Belo Horizonte e São Luís. Todas as buscas teriam o objetivo de apreender mídias digitais, aparelhos celulares e documentos.

Ciro Gomes, que não ocupava cargo público na época dos fatos, afirma que o próprio delator reconhece quando diz que nunca o teria encontrado.

Segundo Ciro, a ação teria o objetivo de tentar criar danos à sua pre-candidatura à presidência da republica.

Confira abaixo a nota publicada em página oficial de Ciro Gomes em rede social.

Deixe um comentário

error: Não é possível copiar.