EsporteRio de JaneiroSegurança e Defesa Civil

Operação para reprimir e prevenir atos de violência entre torcidas organizadas

[Foto: Ilustrativa/Richard Souza/AEF]

A Polícia Civil e o Ministério Público estão coordenando uma operação conjunta para combater atos de violência entre torcidas organizadas. A ação tem como alvo principal um membro da Força Jovem Vasco que ameaçou torcedores do Fluminense nas redes sociais. Durante a operação, serão cumpridos mandados de busca e apreensão e medidas cautelares restritivas.

A operação visa reprimir e prevenir atos de violência relacionados a torcidas organizadas, com foco especial em um membro da Força Jovem Vasco que fez ameaças contra torcedores rivais por meio das redes sociais. As autoridades agirão com medidas legais para coibir a disseminação de ameaças e garantir a segurança nas festividades esportivas.

Durante a operação, as autoridades cumprirão mandados de busca e apreensão na residência do autor das ameaças, localizada na Taquara, na sede da torcida, no bairro Vasco da Gama, e na praia de Copacabana, onde provavelmente ocorreram as postagens ameaçadoras.

As medidas cautelares restritivas se aplicarão não apenas ao membro da Força Jovem Vasco, mas também a qualquer outro membro identificado de várias outras torcidas organizadas, incluindo Young Flu, Sobranada, Força Jovem do Vasco, Raça Rubro Negra e Jovem Fla. Esses indivíduos ficarão proibidos de participar de eventos relacionados à final da Copa Libertadores da América.

A identificação do membro da Força Jovem Vasco foi possível graças ao uso de uma ferramenta de rastreamento de mídias sociais adquirida pelo Governo do Estado. Essa tecnologia permite a identificação de pessoas com base em imagens de referência prévias, ajudando na localização e monitoramento.

A operação envolveu várias entidades e unidades de segurança, incluindo a Subsecretaria de Inteligência (Ssinte) da Polícia Civil, o Instituto de Identificação Félix Pacheco (IIFP), o Batalhão Especializado em Policiamento em Estádios (BEPE) e a Delegacia de Repressão a Crimes de Informática (DRCI), que abriu um inquérito para investigar o crime de organização criminosa.

A operação conjunta entre a Polícia Civil e o Ministério Público tem como objetivo garantir a segurança durante eventos esportivos, coibindo ameaças e atos de violência associados a torcidas organizadas. A tecnologia desempenhou um papel fundamental na identificação do membro da Força Jovem Vasco, demonstrando os esforços das autoridades para manter a ordem durante esses eventos.

error: Não é possível copiar.