Rio de JaneiroSegurança

Governador posiciona-se sobre o que classificou como atos de terrorismo no Rio de Janeiro

[Foto: Rafael Wallace / Gov RJ]

O governador Cláudio Castro realizou uma reunião com líderes das Forças de Segurança do Estado do Rio de Janeiro no Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), na Cidade Nova. O encontro teve como objetivo monitorar as ações integradas em curso na cidade do Rio de Janeiro para combater atos que o governador classificou como terroristas.

Castro afirmou que tem acompanhado de perto as operações para reprimir atos que possam prejudicar o direito de ir e vir da população. Ele enfatizou a importância de asfixiar o crime organizado e declarou que o Estado desenvolveu um plano de contingência para reprimir esses criminosos. No que diz respeito aos ataques a ônibus ocorridos, seis pessoas tiveram a prisão confirmada com indícios de autoria, enquanto outras seis foram liberadas por falta de provas. O governador assegurou que as investigações prosseguirão para prender todos os envolvidos e elogiou a ação da Polícia Civil por atuar dentro dos padrões técnicos.

Uma operação integrada entre as polícias Militar, Civil, Corpo de Bombeiros e Defesa Civil conseguiu restabelecer a segurança em bairros da Zona Oeste do Rio após episódios de violência relacionados à prisão do miliciano Matheus Silva Rezende, sobrinho do chefe da maior milícia do Rio de Janeiro.

Castro também destacou que 80% da frota de ônibus já está circulando normalmente, assim como trens e serviços de saúde, como clínicas da família. O governador ressaltou que o Governo do Estado permanece em estado de alerta máximo e enfatizou a orientação para que todas as forças de segurança continuem nas ruas, com o apoio de helicópteros, drones, viaturas e agentes, a fim de garantir a normalidade e tranquilidade da população.

Com informações do Núcleo de Imprensa do Governo do RJ.

error: Não é possível copiar.