Mobilidade e transporteRio de JaneiroSegurança

Uber terá integração com o 190 da PM, no Rio de Janeiro

[Foto: Divulgação / Uber]

A 13ª edição LAAD Defence & Security teve início na cidade do Rio de Janeiro nesta terça-feira, 11 de abril. A Feira é considerada a mais importante de Defesa e Segurança da América Latina e nesta edição, a multinacional americana Uber, plataforma de serviços eletrônicos em transporte privado, marca presença apresentando a integração de seu aplicativo com o 190, além de uma equipe formada por ex-policiais na busca em garantir maior segurança aos passageiros e motoristas que utilizam o app no dia a dia na cidade do Rio de Janeiro.

A integração do aplicativo com a central de atendimento da Polícia Militar, será realizada por meio do acionamento do botão “U-Help”, disponível no aplicativo, e permitirá que o passageiro ou motorista do veículo envie para o Centro de Controle Operacional da Polícia Militar (Cecopom) informações como localização em tempo real e informações da viagem em andamento. Dados como placa, marca, modelo e cor também serão enviados à central. Segundo a Uber, essa tecnologia já esta em operação no Rio de Janeiro e segue em implantação no estado do Maranhão.

A nova tecnologia foi desenvolvida pela primeira plataforma de dados no mundo que envia informações aos serviços de emergência e foi apresentada pelo time de Segurança Pública da Uber, setor responsável pelo relacionamento da empresa com as autoridades, representado por Leandro Segalla e Marcelo Simões, ambos ex-policiais civis e atuam no relacionamento da empresa com as autoridades.

Para Leandro Segalla, que trabalhou por 13 anos na Policia Civil do estado de São Paulo, agindo em Delegacia Antissequestro e Departamento Estadual de Homicidios, e de Proteção à Pessoa, é possível através da tecnologia utilizada pela Uber, a adição de recursos para a segurança de usuários do aplicativo, e ressaltou, ainda, que a intenção da empresa é ampliar o serviço para usuários de todo o País.

“A Uber é uma empresa de tecnologia, e nós acreditamos que a tecnologia é a melhor forma de proporcionar mais recursos de segurança de forma escalável”. “Como ex-policiais, sabemos que numa situação de emergência, todo segundo conta. Nossa intenção é ampliar e levar essa parceria para todo o País, contribuindo para tornar os atendimentos a emergências ainda mais ágeis”, disse Leandro Segalla.

Com o objetivo de auxiliar no trabalho dos policiais em investigações que envolvam o aplicativo e usuários da Uber, a empresa mostrará ainda, formar mais efetivas que as autoridades possa solicitar o compartilhamento de dados à empresa, seguindo a lei.

As forças de segurança podem conferir de perto e através do time de relacionamento com as autoridades policiais, os canais que a Uber disponibiliza para o recebimento de solicitações, incluindo um portal exclusivamente dedicado às demandas policiais, que recebe ofícios para que sejam analisados e respondidos no menor prazo possível, além de serem apresentados os casos reais em que as tecnologias da Uber contribuiram com as autoridades políciais em investigações.

Leandro Segalla, lembrou que os aplicativos podem se tornar fonte para investigações policiais e, destacou que, a Uber busca diversos avanços tecnológicos para que a app se torne cada mais mais seguro para seus usuários.

“Segurança é prioridade para a empresa. Além dos avanços tecnológicos para tornar o aplicativo cada vez mais seguro, com recursos como o de integração do app com a Polícia, a Uber trabalha sempre para apoiar investigações e cooperar com as autoridades”, afirma Segalla. “Sabemos que os aplicativos podem ser uma valiosa fonte de informação para investigações e por isso queremos ajudar a dar mais visibilidade sobre os dados disponíveis na plataforma e os meios para se obter esses dados, sempre respeitando a legislação em vigor.”

Deixe um comentário

error: Não é possível copiar.