Eventos, Lazer e TurismoRio de JaneiroSegurança

Aberta a LAAD 2023, no Rio de Janeiro

[Foto: Richard Souza / AN]

A 13ª edição da LAAD Defence & Security, considerada o mais importante Feira no seguimento de Defesa e Segurança da América Latina, abriu as portas nesta terça-feira, 11 de abril, no Riocentro, Zona Oeste da capital fluminense, e segue até o dia 14 de abril. Ao todo, a Feira conta com mais de 400 marcas representantes dos principais fornecedores mundiais em equipamentos, tecnologia e soluções para defesa e segurança.

A cerimônia de abertura contou com a presença do ministro da Defesa, José Múcio Monteiro Filho, que destacou a importância da industria de Defesa Brasileira e ressaltou o papel da LAAD para esse seguimento no País.

“Os principais protagonistas da base industrial de defesa brasileira estão com suas atenções voltadas para a LAAD, o ambiente mais propício para estabelecer relações comerciais. Novos projetos nascem de interações que ocorrem nessa Feira e são idealizados com base nas necessidades apresentadas durante os encontros que aqui serão promovidos. O reflexo disso está nos números da nossa indústria de defesa. Participamos com cerca de 5% do PIB. A capacidade de produtos serão apresentadas nestes quatro dias de evento onde negócios serão discutidos e iniciativas serão apresentadas. A LAAD tem grande potencial de fomento à indústria de defesa brasileira. Todos os participantes, governos, academias, industria estão dispostas a fechar parcerias”, disse o ministro.

José Múcio falou, ainda, do objetivo a ser alcançado na indústria de defesa brasileira e destacou a geração de empregos no seguimento no Brasil. Segundo o ministro, o objetivo é o enquadramento no nível 4.0, onde empregará “inteligência artifical, robótica, internet das coisas, computação e nuvem, automação e digitalização das atividades industriais”. Segundo o ministro, “tudo isso traz melhorias para os processos e aumento da produtividade, caminhando em direção da autonomia tecnológica, são gerados produtos de alto valor agregado”. “A base industrial de defesa emprega atualmente cerca de 2,9 milhões de pessoas no Brasil. Sendo 1,6 milhões de empregos diretos e 1,3 milhão indiretos”, pontou o ministro.

O governador do Estado do Rio de janeiro, Claúdio Castro, também esteve presente na cerimônia de abertura da LAAD Defence &¨ Security 2023. Castro lembrou a importância da retomada da feira, após a sua paralisação em 2019 por conta da pandemia, e ressaltou ações adotadas nos seguimentos de segurança no estado.

“O Rio de Janeiro como todos sabem tem sido um estado que tem combatido a questão da violência na segurança pública. Há 2 anos atrás, nós tínhamos um estado completamente destruído, tínhamos a nossa polícia com o segundo pior salário do Brasil e hoje nós temos a nossa polícia com o terceiro melhor salário do Brasil. Construímos o maior centro de treinamento policial da América Latina. Contruímos um prédio inteiro para a inteligência e investigação da Polícia Civil. No Corpo de Bombeiros adquirimos tudo que há de mais moderno no mundo inteiro no combate à incêndios, no cambate a tragédias. Na Polícia Militar fizemos a aquisição de 21 mil câmeras coorporais. Agora estamos adquirindo drones, câmeras para viaturas, armamentos, coletes”, afirmou o Governador.

Claudio Castro disse ainda, que todo policial formado na academia recebe seu próprio colete e armamento, fato, que segundo ele, não ocorria no anos anteriores. “Hoje nenhum policial nosso tem mais que dividir armamento ou colete. Cada policial sai já da academia com seu próprio armamento, seu próprio colete, que até bem poucos anos atrás, era impossível no Rio de Janeiro”, disse.

Também estiveram presente o Tenente-Brigadeiro do Ar Marcelo Kanitz Damasceno, da Aeronáutica, o Almirante Marcos Sampaio Olsen, da Marinha do Brasil, e o General Júlio Cesar de Arruda, do Exército e o chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas do Ministério da Defesa, Aguiar Freire.

Para a 13ª edição, a primeira após o início da pandemia de Covid-19, estima-se que mais de 30.000 pessoas visitem os corredores da feira , que contará com exposições na cadeia produtiva, presença de autoridades, além de eventos paralelos como reuniões entre as instituições de segurança pública, reunindo reune os fabricantes e fornecedores nacionais e internacionais das tecnologias para uso em forças armadas, políciais, forças especiais, orgãos governamentais e executivos da indústria de defesa e segurança.

Deixe um comentário

error: Não é possível copiar.