Organização Pan-Americana de Saúde diz que todos os Países devem ter acesso a vacina contra a COVID-19

[Foto: Divulgação/OPAS]

Em coletiva de imprensa virtual na tarde desta terça-feira (19), a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) defendeu que a vacina contra o novo coronavírus, quando estiver pronta, seja distribuída para todos os Países, independente de suas capacidades de pagamento.

O diretor adjunto da Organização, Jarbas Barbosa, afirmou que a vacina poderá estar pronta para fabricação dentro de um ano. De acordo com Jarbas, neste momento cerca de 100 projetos de desenvolvimento estão em andamento em todo o mundo, tendo alguns testes sendo inciados em humanos.

Nessa segunda-feira (18), uma empresa norte-americana anunciou a criação de uma vacina e informou que após realizar testes em oitos pessoas, foi observado que os pacientes que receberam o tratamento apresentaram anticorpos que são semelhantes aos que se observam em pessoas já recuperadas da doença.

Leia também: Empresa americana anuncia resultado positivo para vacina contra o Coronavírus

Durante a coletiva também foi citado o uso da cloroquina e da hidroxicloroquina para pacientes que estejam com sintomas do novo coronavírus. O diretor do Departamento de Doenças Transmissíveis, Marcos Espinal, informou que não existem provas que indiquem ser recomendável o tratamento com essas medicações. De acordo com Marcos, a Opas trabalhou ao lado de todos os Países em busca de evidências da eficácia dos medicamentos, no entanto não foi foram encontradas provas que confirmem a eficiencia do uso da cloroquina e da hidroxicloroquina contra a COVID-19. Segundo Espinal, o uso dos medicamentos deve ser decisão de cada País, mas informou que a recomendação da Opas é que os medicamentos não sejam utilizados.

No Brasil, o Presidente Jair Bolsonaro defende o uso do mendicamento nas fases iniciais dos sintomas do novo coronavírus, sendo esse um dos temas centrais que fizeram com que o País presenciasse a saída de dois médicos da chefia do Ministério da Saúde durante a pandemia do novo coronavírus. Luiz Henrique Mandetta e Nelson Teich deixaram o comando da pasta após divergências com o Presidente.

Leia também: Nelson Teich pede exoneração do Ministério da Saúde

Já nos Estados Unidos, o Presidente Donald Trump informou na noite dessa segunda-feira (18), que esta fazendo o uso da hidroxicloroquina a cerca de uma semana. De acordo com Trump, ele está utilizando o medicamento preventivamente e se sente bem. O Presidente Americano disse ainda, que, decidiu iniciar o uso do medicamento após conversar com o médico da Casa Branca e com os profissionais de saúde que atuam na linha de frente no combate ao novo coronavírus.

Leia também: Presidente Americano anuncia que esta fazendo uso da hidroxicloroquina

Marcos Espinal ressaltou que se faz necessário que os Países transmitem uma mensagem consistente a sua população e que esta mensagem esteja em consonância com as recomendações da Opas e da Organização Mundial da Saúde (OMS), para evitar que a população não saiba a quem deve escutar.

Deixe uma resposta

English EN Portuguese PT Spanish ES
error: Não é possível copiar.