Movimento oferece defesa gratuita para vitimas de abuso de autoridade contra sua liberdade de expressão

[Foto: Ilustrativa / Reprodução Canva]

Em video divulgado em rede social, o YouTuber Felipe Neto anunciou o lançamento do movimento apartidário Cala Boca Já Morreu, criado com o objetivo de “defender gratuitamente toda e qualquer pessoa no cenário nacional que venha a ser perseguida, que seja alvo de qualquer ato de abuso de autoridade contra a liberdade de expressão”.

O objetivo da iniciativa é “proteger pessoas e ajudar a defender pessoas que não tem como se defender”, segundo informa Felipe Neto.

No video, o YouTuber ressalta ainda que o projeto defenderá pessoas que “sejam de fato alvo de processos ou investigações que cerceiam sua liberdade de expressão, com uso do abuso de autoridade”. E destaque que o não estão “em defesa de pessoas que incitam o discurso do ódio, que pedem fechamento de Congresso Nacional, que defendem qualquer ruptura institucional (como pedir golpe militar, pedir AI5, fechamento do STF) ou pessoas que ameaçam governantes, governadores, presidente, integrantes do STF, seja lá quem for.

Felipe Neto conclui a apresentação do novo movimento afirmando que “a nossa sociedade deve ser livre para fazer críticas politicas, sejam elas enfáticas ou não, sejam elas contundentes ou não, e o objetivo do Cala Boca Já Morreu é impedir que a nossa sociedade seja silenciada por pessoas autoritárias, que pretendem governar de maneira não democrática”.

O Cala Boca Já Morreu conta com 4 escritórios de advocacia: André Perecmanis Advogados, Arruda Botelho Sociedade de Advogados, Davi Tangerino & Salo de Carvalho e XVV Advogados.

Confira abaixo o video com a apresentação do Cala Boca Já Morreu.

Para solicitar a assistência oferecida, o interessado deve atender requisitos informados no website e completar um formulário disponível em https://www.calaabocajamorreu.com.br.

Deixe uma resposta

English EN Portuguese PT Spanish ES
error: Não é possível copiar.