MEC anuncia adiamento do ENEM 2020 por 30 a 60 dias

O Instituto de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e o Ministério da Educação (MEC), divulgaram nota conjunta informando o adiamento das aplicações das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

De acordo com a nota, “as datas serão adiadas de 30 a 60 dias em relação ao que foi previsto nos editais”. No calendário original, os estudantes inscritos estariam realizando as provas do Enem impresso nos dias 1º e 8 de novembro e do Enem Digital nos dias 22 e 29 de novembro. Mais de 3,5 milhões de estudantes se inscreveram para a edição 2020.

O anuncio ocorre logo após o Governo Federal enfrentar vários questionamentos por parte do Congresso, Justiça e sociedade civil cobrando o adiamento das provas, sob a alegação de que a pandemia do novo coronavírus levou escolas em todo o País a suspenderes suas aulas.

Na terça-feira (19), o Senado aprovou o Projeto de Lei de autoria da Senadora Daniella Ribeiro (PP-PB) que autoriza o adiamento das provas. Para os Senadores, devido a pandemia do novo coronavírus, o ano letivo foi comprometido em todo o Brasil. O texto seguiu para a avaliação da Câmara dos Deputados.

Leia também: Senadores aprovam PL que adia a realização do Enem

O Ministro da Educação, Abraham Weintraub, mencionou em seu twitter, a criação de uma consulta para todos os estudantes que se inscreveram para a realização do Exame, decidam em qual data as provas deveriam ser aplicadas.

Leia também: MEC vai abrir consulta para que estudantes escolham a data do ENEM 2020

No entanto, pouco tempo depois, o Ministro mencionou um possível adiamento do Enem. De acordo com Abraham, a decisão aconteceu após os recentes acontecimentos no Congresso e de conversas com líderes do centro. “Diante dos recentes acontecimentos no Congresso e conversando com líderes do centro, sugiro que o ENEM seja adiado de 30 a 60 dias. Peço que escutem os mais de 4 milhões de estudantes já inscritos para a escolha da nova data de aplicação do exame,” disse.

O Presidente Jair Bolsonaro também usou de uma rede social para comentar sobre o adiamento das provas. Em sua publicação, Bolsonaro afirma que decidiu adiar a realização da edição 2020 por conta dos efeitos de Covid-19 e que a decisão foi tomada em conjunto com o Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ). “Por conta dos efeitos da pandemia de Covid-19 e para que os alunos não sejam prejudicados pela mesma, decidi, juntamente com o presidente da Câmara dos Deputados, adiar a realização do Enem 2020, com data [a] ser definida.”

O Inep informou, que apesar do adiamento da realização do Enem 2020, as inscrições para o exame seguem até as 23h59 desta sexta-feira, 22 de maio.

Deixe uma resposta